TDC PORTO ALEGRE ONLINE
O encontro de comunidades e empresas no Brasil

Trilha TESTES

Testes sem fronteiras!

A trilha de testes vai estar tri legal esse ano! Ceva teu mate, te aprochega e vem trovar com outros viventes da área de qualidade.

Será uma troca de conhecimentos e experiências bagual. Esse ano estamos vai ser um pouco diferente, cada um no seu rancho, mas todos proseando sobre como melhorar a qualidade do software em um ambiente colaborativo, diversificado e inspirador.

Data

Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2020

09h às 19h (somente ao vivo)

Investimento

Tabela de Pacotes de Preços da Fase 1

Como se inscrever

Palestras

Hora Conteúdo
09:00 às 09:30 Abertura do evento e mini keynote

No palco da Stadium, todos serão orientados sobre o funcionamento do evento, destaques e outras novidades.

09:30 às 10:20

Tecnologia e o combate à desigualdade.

Fausto Vanin
Em um país majoritariamente preto, qual a representatividade você vê em ambientes de tecnologia? Em um mercado com tanta demanda e oportunidade para tecnologia, porque tem tanta gente em situação de miséria e minorização? Esse papo é uma provocação e uma convocação a agir para mudarmos o contexto social, criarmos novas tecnologias e promover a elevação do povo preto através da tecnologia.

O impacto da diversidade no desempenho de times de desenvolvimento de software

Karina Kohl
A diversidade vem sendo discutida por diferentes áreas de conhecimento da sociedade e essas discussões vem também aumentando no contexto da engenharia de software. Diferentes pessoas formam equipes de desenvolvimento de software e sabe-se que temos grupos sub-representado como, por exemplo, gênero, raça e etnia, idade, cultura e outros. A pesquisadora Margareth-Anne Storey diz que a engenharia de software está na vanguarda da inovação e da pesquisa e isso envolve a consideração de aspectos humanos e técnicos. Nessa talk, serão trazidas as definições de diversidade cognitiva e de diversidade de identidade. Os diferentes atributos de identidade levam a construção de diferentes conjuntos de ferramentas cognitivas. Falaremos como elas se relacionam e como geram benefícios a times e grupos.
10:25 às 10:40 Abertura da trilha pela coordenação

Aqui os coordenadores se apresentam e fazem uma introdução para a trilha.

10:45 às 11:20

Heurísticas de nielsen como apoio aos testes de experiência de uso

Jeniffer Deus

É importante considerarmos nos projetos de interfaces digitais que elas precisam guiar as pessoas usuárias em seu processo de utilização, garantindo que não se sentirão inseguras, que conseguirão realizar suas tarefas de um jeito simples e que saberão claramente os resultados de suas ações ao interagir com um produto. No contexto desta talk, as heurísticas de Nielsen chegam como uma lista de princípios de usabilidade estabelecidos que servem para nos auxiliar a avaliar uma interface, visando garantir boas experiências de uso.

11:25 às 12:20

Painel de Debates: Ferramentas, Frameworks, Técnicas e Cultura de Qualidade

Flávio Henrique Moura Stakoviak / Bruno Lusa da Costa / Cristiane Karasek Wasielewski / Flávio Pimenta / Ricardo Fernandes
Painel Digital desta Trilha
12:25 às 13:25 Networking e Visitação Stands

Intervalo para fazer networking e conhecer os estandes do evento.

13:25 às 13:40 Abertura da tarde

No palco da Stadium, todos serão orientados sobre o funcionamento do evento, destaques e outras novidades.

13:40 às 13:55 Abertura da trilha pela coordenação

Aqui os coordenadores se apresentam e fazem uma introdução para a trilha.

14:00 às 14:35

Inovando no processo de verificação de erros através de machine learning e testes automatizados em ambientes distribuídos

Flávio Henrique Moura Stakoviak / Ricardo Fernandes

Essa palestra apresenta uma exposição sobre detecção de anomalias em sistemas web, podendo utilizar graus de severidade e notificações automáticas para acionar os recursos adequados em diversos níveis de suporte. Como utilizar navegação não-assistida para validar e também verificar proativamente inconsistências no fluxo da aplicação, mimetizando a experiência do usuário. A execução dos mesmos passos que um usuário específico ou do caminho mais comum que apresenta erro é determinada através de machine learning. A execução automatizada em navegadores pode ser facilmente expandida horizontalmente através de ferramentas de automação distribuídas, o que alivia os custos de manutenção da solução.

14:40 às 15:15

Testando comportamentos da UI de uma aplicação Flutter com Testes de Widget.

Kelven Galvão

Quando falamos de testes de UI no Frontend, talvez o mais comum seja pensar em testes de integração, porém sabemos que eles são demorados e não tão fáceis de fazer, o Flutter traz uma feature que nos permite testar UI com o preço de um teste unitário.

15:20 às 15:40 Networking e Visitação Stands

Intervalo para fazer networking e conhecer os estandes do evento.

15:45 às 16:20

Em um relacionamento sério com testes automatizados

Inajara Leppa / Erika Silva

A prática de escrever testes automatizados é um dos pilares que possibilitam com que o software seja entregue com qualidade e de forma contínua. Por vezes nos deparamos com contextos onde essa prática não é incluída como parte do processo de desenvolvimento, mesmo que seja considerada importante. Parte do processo de disseminar a cultura de tal prática consiste em evidenciarmos cada vez mais seus benefícios, envolvendo todas as pessoas no processo independente da sua relação prévia com testes.

Nossa proposta é de relatar como nossa relação com testes iniciou sem testes automatizados até chegarmos em um lugar onde se torna quase impossível desenvolver algo sem utilizarmos essa prática.

16:25 às 17:00

Minha arquitetura é orientada a eventos. E agora, como testar?

Flávio Pimenta

Em um cenário onde a arquitetura é orientada a eventos, a pirâmide de testes muda um pouco. Vou compartilhar minhas experiências arquitetando e auxiliando as equipes a pensar na codificação e nos testes que fariam sentido em cada cenário.

17:05 às 17:20 Open Space

17:25 às 18:00

Interface Acessível: como usar métodos ágeis para construí-la e como testá-la utilizando Lighthouse.

Rafael Sousa

É muito comum que alguns projetos da Web iniciem com o compromisso de atingir algum nível de acessibilidade. No entanto, seguindo o esquema dos métodos tradicionais de desenvolvimento de software, no final do projeto o tempo começa a diminuir e infelizmente a acessibilidade é descartada ou adiada para a versão futura do site, dessa forma voltar para a fase anterior com o site já em produção fica mais caro. Já com o Scrum a ?definição de concluído? para todos os incrementos do produto deve incluir conformidade com os padrões de acessibilidade. Da mesma forma, os testadores devem ser capazes de seguir um processo de teste padrão para validar a conformidade e a acessibilidade geral do produto.

18:05 às 18:25 Networking e Visitação Stands

Intervalo para fazer networking e conhecer os estandes do evento.

18:25 às 18:50 Encerramento

Após a apresentação de resultados do dia, no palco da Stadium, muitos sorteios fecharão o dia.


Grade sujeita a alterações

Coordenação da Trilha TESTES


Patrocinadores


Gold


Silver



Realização